Notícias - UniAtenas

Dependência química e seu tratamento foram temas de palestra para acadêmicos da Faculdade Atenas de Passos

“Álcool, tabagismo e outras drogas: dependência e tratamento” foi o assunto apresentado no dia 14 de agosto para alunos do curso de Medicina da Faculdade Atenas Passos. A palestra, ministrada pela psicóloga e mestre em psicologia Larissa Assunção Santos, foi oportunidade para os acadêmicos conhecerem estudos e abordagens para esse problema de saúde.


Conforme informou a palestrante, a dependência química é a quarta principal causa de afastamento do trabalho, entre outras consequências para o adicto e seus familiares. A psicóloga Larissa Santos apresentou os principais conceitos e estudos científicos sobre o tema e apontou aspectos da vida contemporânea, em que as pessoas diminuíram os vínculos afetivos e de relacionamento, fechando-se em suas “gaiolas”, resultando em maior adesão ao uso e abuso de álcool, tabagismo e drogas.


“O contrário da dependência não é a sobriedade, e sim as relações”, apontou Larissa, parafraseando uma afirmativa defendida por autores e pesquisadores estudiosos do tema. A palestrante relacionou as abordagens e princípios para o tratamento e citou exemplos bem sucedidos, como o de Portugal, país que tinha os piores problemas com drogas na Europa, e que a partir de um painel de cientistas e médicos que se reuniram para pensarem juntos em como resolver o problema, adotou abordagens de tratamento e reintegração social.


“É muito importante a gente falar sobre esse assunto, abrir espaço no meio acadêmico para debater essas questões, pois a informação, acima de tudo, é o mais importante para prevenirmos e traçarmos metas para auxiliar as pessoas”, afirmou Larissa Santos, que é professora universitária no Mato Grosso.
A palestra foi bem recebida pelos estudantes que estavam presentes. “A palestra trouxe uma bagagem rica de conhecimentos que vão ser importantes quando formos abordar nossos pacientes na clínica, uma vez que é um assunto que tem se tornado prevalente na nossa sociedade. Então, é de extrema importância que nós acadêmicos já tenhamos contato com esses tipos de assunto, para termos facilidade para abordarmos o paciente, lá na frente”, opinou a estudante Anne Moura Korthals, estudante do 2º período do curso de Medicina da Faculdade Atenas Passos.